Depressão: uma possível leitura freudiana

Em 1917, quando foi publicado Luto e Melancolia, não existia o termo depressão. Hoje, passados mais de 100 anos da publicação deste artigo, a depressão atinge, de acordo com a OMS, mais de 300 milhões de pessoas no mundo, sendo considerada a patologia que afetará mais pessoa no mundo em 2030, superando os casos de doenças cardíacas e o câncer.

Seria possível utilizar a metapsicologia freudiana para fazer uma leitura da depressão?  A depressão seria uma doença neurológica ou uma patologia do social? Quais os impasses que a depressão provoca na clínica e teoria psicanalítica?

Partindo de alguns conceitos e textos freudianos, será proposto uma perspectiva crítica e clínica para a leitura desta psicopatologia moderna.

Transmissão híbrida.

 

Data

04 de Junho de 2022 - sábado - das 10 as 12hs

Investimento

R$ 160

coordenação

Felipe Perin – Psicanalista, docente convidado da Sociedade Paulista de Psicanálise e Mestre em Psicoterapia e Psicanálise pela Universidade Kennedy de Buenos Aires (Arg).

Ficha de Inscrição


    Data de Nascimento:

    Aluno da SPP: